Você sabe como é feito o trabalho de um perito grafotécnico e qual sua importância em um tribunal? Descubra nesse artigo

Quando você assina um documento, seja uma procuração, escritura, contrato, cheque ou testamento, significa avalizar sua autenticidade, dar fé ao que está escrito. O melhor a se fazer é assinar na presença de uma testemunha, mas quando isso não acontece os juízes, promotores e advogados acabam recorrendo à perícia grafotécnica para esclarecer, em muitos casos, quando uma das partes do processo diz não reconhecer como a sua aquela assinatura, ou quando há indícios de falsificação. 

Quem vai poder examinar o documento e atestar a legitimidade ou não daquela assinatura é o perito grafotécnico. Esse profissional é o responsável por avaliar e determinar a autenticidade da assinatura e/ou grafia de uma pessoa em um determinado documento. Vai apontar, através de sua especialidade, divergências quanto à escrita que possam ser fraudes ou tentativa de copiar a letra de alguém. Deve agir com profissionalismo e imparcialidade e sempre apresentará resultados conclusivos, visto que para a análise, utiliza-se de conhecimentos científicos e psicológicos.

Desvendando a grafoscopia

Para se tornar um perito grafotécnico é preciso ser graduado em áreas, como Direito, RH, Psicologia, Arquivologia, Perícias Criminais, entre outras que estejam vinculadas à análise e validação da escrita em documentos formais. Com esse pré- requisito, o interessado deve procurar um curso de especialização em grafotecnia e ter conhecimento do meio judicial. Poderá atuar também na área de Segurança Documental.

Um dos pilares ou leis da grafoscopia faz uma conexão entre nosso cérebro e movimentos corporais, dizendo em linhas gerais que, ao escrevermos, as ações de movimentos que devemos fazer são emitidas pelo cérebro e executados por nós de forma inconsciente, como se nossos braços e mãos fossem regidos pelas ondas cerebrais sem nos questionarmos do porquê, apenas obedecemos, pois são movimentos que temos treinado por muito tempo.

Pode parecer improvável, mas nossa assinatura é uma criação única e impossível de ser falsificada sem que deixe evidências e marcas características do falsificador na tentativa de falsificação, já que durante o processo de tentativa de fraude, ele utilizará comandos de seu cérebro para personalizar algo que não vem de seu inconsciente.

Para que o perito faça o seu trabalho de forma clara e com resultado conclusivo, é necessário respeitar critérios como: 

  • Adequabilidade;
  • Autenticidade;
  • Contemporaneidade 
  • Quantidade
  • Elementos de ordem genérica;
  • Elementos de ordem genética,
  • Morfologia da escrita e
  •  Familiaridade gráfica. 

 

Após a análise de todos esses critérios, o perito está pronto para produzir o laudo técnico e afirmar a autenticidade ou a falsidade das assinaturas questionadas. Esse documento será de extrema importância na tomada de decisão do magistrado. O laudo deve ser claro direto e objetivo sempre enriquecido com fotos e explicações técnicas, mas com uma linguagem de fácil entendimento, pois ao redigir o seu laudo, o perito deverá ter sempre em mente que está escrevendo um trabalho que será lido por pessoas que não possuem conhecimentos técnicos na área.

Ainda na elaboração do laudo, o perito tem a obrigação de responder aos quesitos formulados pelos advogados e assistentes técnicos das partes, de forma direta e objetiva, esclarecendo todos os pontos levantados e apontando a verdade. 

Uma vez nomeado pelo juiz, o perito deve aceitar a nomeação e passa a ter total imparcialidade e espera-se também que mantenha um bom relacionamento com os advogados e assistentes técnicos das partes, partes essas que disponibilizarão as peças padrão e peças testes de seus clientes, ou seja, o material de confronto do perito.

Se em seu processo judicial consta uma assinatura cuja veracidade possa ser contestada, saiba que o perito grafotécnico estará trabalhando em seu caso. Saiba também que você pode contar com um assistente técnico em perícias grafotécnicas para acompanhar o trabalho dele e sustentar ainda mais seus argumentos. Saiba outros detalhes a respeito acessando o link http://bit.ly/2MV35D8 ou através do WhatsApp (19) 99951-2096.